fbpx

O QUE FAZER QUANDO O DENTE DA CRIANÇA NÃO NASCE ESPONTANEAMENTE?

dente da criança não nasce espontaneamente

O nascimento dos dentinhos do bebê é um assunto que preocupa muitos pais, por ouvirem relatos de irritação, febre, falta de sono, etc. Aproximadamente aos 6 meses, começam a surgir as primeiras erupções (saída dos dentes dentro do alvéolo – Cavidade dos ossos maxilares em que se entremeia a raiz do dente – e seu curso através da mucosa da gengiva).

Não é uma regra que todo bebê tenha o nascimento dos dentes nesta fase. Lembre-se, toda criança é única, por isso é muito importante o acompanhamento do médico pediatra.

Sintomas do nascimento dos dentinhos:

De modo geral, quando os dentes começam a surgir os bebês apresentam alguns sintomas, lembrando que não são regra e podem variar de acordo com cada criança.

  • Inflamação e Irritação (note que o bebê coça insistentemente a gengiva, começa a dormir menos);
  • Excesso de saliva, a criança baba constantemente;
  • Rejeita alimentos mais sólidos;
  • Gengiva inchada;
  • Febre (não ligada diretamente ao nascimento dos dentes, porém como afeta o sistema imunológico pode apresentar aumento de temperatura);

Quando o primeiro dentinho desponta na boquinha do bebê, seu esmalte se adere rapidamente à placa bacteriana — formada pela união de bactérias e ácido lático produzido por elas —, causando desmineralização no dente, que fica mais predisposto à ação da cárie. A inflamação causada pela erupção do dente, facilita a aderência das bactérias.

Muitos pais recorrem a anestésicos vendidos em farmácia sem qualquer prescrição médica, porém este tipo de medicamento pode prejudicar a criança a longo prazo.

Note a importância de um acompanhamento com um dentista de criança, pois este profissional pode com toda a certeza auxiliar no alívio destes sintomas, prevenindo e orientando corretamente.

Por que o dente da criança não nasce?

Existe um conceito errôneo, de que os dentes de leite não necessitam de cuidados.

A importância de realizar o acompanhamento desde o Pré-Natal Odontológico, faz com que o profissional de odontopediatria realize: prevenção orientando sobre higiene, mastigação correta, desenvolvimento dos ossos, limpeza etc.

Realizar visitas regulares ao dentista de criança, ou seja, odontopediatra evita problemas futuros.

Imagine, que quando começar a troca dos dentes de leite para os dentes permanentes, a partir dos e anos de idade aproximadamente, eles não consigam erupcionar? Ou seja, o dente da criança não nasce espontaneamente. Isto pode ocorrer devido ao crescimento de uma gengiva fibrosa, vamos compreender algumas causas:

  • Chupar o dedo ou chupeta (faz com que o tecido fique mais endurecido no momento que o dente permanente nascer);
  • Ocorrer um trauma, algum movimento brusco que ocasione uma queda precoce dos dentes de leite;
  • Má higienização bucal, acumulo de resíduos alimentares, resultando em inflamação, e neoformação gengival.

Os dentes do meu filho não nasceram espontaneamente o que devo fazer?

 A primeira coisa a fazer quando o dente da criança não nasce é procurar um odontopediatra, somente este profissional é capacitado para realizar a avaliação e posteriormente o tratamento.

Dependendo do resultado desta avaliação, pode ser recomendado a Ulectomia: procedimento cirúrgico que consiste na remoção de formações anormais do tecido muco gengival sobre dentes não completamente erupcionados, ou seja, corte e remoção do tecido da gengiva sobre a coroa do dente.

Quais outros tipos de tratamentos bucais que meu filho pode necessitar?

  • Pré-natal odontológico;( acompanhamento desde a gestação).
  • Limpeza e avaliação da presença de cáries e de outros problemas bucais)
  • Colocação de Mantenedores de espaço (quando a criança extrai ou perde os dentes de leite precocemente, por exemplo);
  • Laserterapia (para úlceras traumáticas, herpes, doença pé mão boca, trauma, estomatite);
  • Tratamento de mordida cruzada e da falta de espaço para a erupção do dente permanente);
  • Tratamento de canal nos dentes de leite;
  • Exodontia (exodontias simples — dentinhos de leite em fase final de reabsorção, próximo ao período de troca — e exodontias mais complexas, como dentes fraturados em decorrência de trauma; dentes anquilosados e extrações seriadas para tratamento ortodôntico).
  • Grade lingual (criança com sucção digital e com interposição de língua);
  • Frenectomia lingual e labial;
  • Tratamentos restauradores;
  • Trauma dentário (emergência);
  • Aplicação de flúor, verniz e selante;
  • Bruxismo (ranger dos dentes a noite e apertamento noturno e durante o dia);

Gostaria de entender mais sobre qualquer um destes tratamentos? Clique aqui e esclareça suas dúvidas.

A Importância da Prevenção

Muitos destes problemas são comuns e ocorrem com frequência, porém com a falta de visitas regulares ao dentista, muitos pais demorar para detectar e tratar.

A falta de prevenção e aprendizado de uma rotina de higiene bucal, consumo de alimentos corretos e orientação tanto aos pais quanto as crianças, faz com que a consulta odontológica se torne algo somente emergencial e resultando nas crianças um certo receio, quando se trata de ir ao dentista.

Um ambiente agradável, lúdico que proporcione a criança confiança e fale sua linguagem, faz toda a diferença. Principalmente, por um profissional experiente e especializado, para que o acompanhamento faça parte da rotina infantil assim como consultas ao médico pediatra.

Cuidar do seu filho em todas as áreas da saúde, faz com que ele cresça com hábitos saudáveis. De modo, que ele entenda que a prevenção é o primeiro caminho. Assim, caso seja necessário algum procedimento ele terá o atendimento de um profissional em quem confia e gosta.

 

Dra Aline
Dra. Aline Peres
Odontopediatria
CRO-GO 10017

 

Deixe uma resposta

Open chat
Agende Sua Consulta
Powered by