fbpx

Miniplaca ortodôntica

as miniplacas ortodônticas são uma solução que auxilia na fixação de processos de implante, extração e outros, que aumenta a eficácia do tratamento

As miniplacas ortodônticas são uma medida existente para auxiliar em alguns processos odontológicos, permitindo trazer melhores resultados após uma cirurgia, por exemplo. 

Compreender o que são e do que se tratam é necessário para entender o porque um cirurgião dentista opta ou não por utilizar a miniplacas ortodôntica. 

Por isso, no artigo de hoje, apresentaremos informações sobre as miniplacas ortodônticas, quais suas funções, quando são indicadas e porque nem toda ocasião estas são a melhor escolha.  

Aproveite e boa leitura! 

 

O que é uma miniplaca ortodôntica? 

Utilizadas no processo de ancoragem pós-cirúrgico, as miniplacas ortodônticas são uma solução que auxilia na fixação de processos de implante, extração e outros, que aumenta a eficácia do tratamento e aperfeiçoa o resultado esperado. 

Com a implementação destas na boca, tudo se mantém fixo, facilitando tanto o processo de recuperação após a cirurgia quanto os resultados que irão aparecer ao final do tratamento dentário. 

 

Quem pode colocar miniplacas ortodônticas? 

As miniplacas ortodônticas somente podem ser colocadas por um cirurgião dentista especializado em sua utilização. 

Isso porque, dependendo da maneira que são postas, estas podem causar complicações na mordida, dores no maxilar e outros problemas bucais que causam dores no paciente após o tratamento ou comprometem o resultado. 

Logo, se você precisa de uma cirurgia que envolva a aplicação de miniplacas, é válido procurar por uma clínica especializada que tenha proficiência e recomendação deste tipo de serviço, a fim de garantir um resultado satisfatório. 

 

A principal vantagem da miniplaca ortodôntica 

A miniplaca ortodôntica é capaz de oferecer alguns benefícios para aqueles que realizam um tratamento que as utilize. Porém, nenhum é maior do que sua eficácia em resolução de problemas de mordida. 

Tratar deformidades relacionadas à mordida da pessoa, principalmente a aberta, é um dos principais pontos para colocação deste tipo aparelho, uma vez que, por sua rigidez, ele permite regular e consertar maus hábitos, vícios e até mesmo problemas em relação a dores. 

No entanto, se acostumar com as miniplacas não é uma experiência muito fácil. Ao depender da maneira que são colocadas, as miniplacas podem incomodar, principalmente no começo do tratamento. 

Por isso é valido reiterar da necessidade de buscar por um profissional que seja experiente nessa área. A colocação influencia diretamente na experiência geral do usuário que, se feita de maneira errada, pode, inclusive, causar traumas. 

 

A instalação de miniplacas 

Para que o sistema de ancoragem através de miniplacas seja bem sucedido, é preciso, antes de mais nada, ter um bom planejamento de como será esse processo. Daí a importância do cirurgião dentista e sua expertise em utilizá-las. 

Tal planejamento só pode ser feito após o especialista realizar uma análise detalhada da situação bucal do paciente, avaliando se realmente há, ou não, necessidade de utilizar tal sistema de ancoragem. 

As miniplacas ortodônticas tem um resultado mais rápido e estável quando comparado a extrações e desgastes dentários. Inclusive, ela pode ser utilizada juntamente a tais técnicas, ao depender do objetivo que o paciente deseja alcançar. 

Antes da cirurgia, o local escolhido para instalação deve ser novamente avaliado se está totalmente apto para o processo. Deve ser observada, ainda, a qualidade do osso por meio de radiografias panorâmicas ou tomografias. 

É preciso realizar um guia cirúrgico com o paciente, orientando e explicando a este o porquê e como será feita a instalação do sistema em sua boca, para que este tenha ciência do processo e possa ficar mais tranquilo com o mesmo. 

Além disso, essa é uma etapa importante para evitar lesões estruturais.  

Após a escolha do tamanho e formato da miniplaca ortodôntica, que será feita em relação ao tamanho da raiz do dente que será instalada e de seus adjacentes, será feita a aplicação de anestesia no local e então será iniciada a cirurgia. 

 

Pós-operatório das miniplacas 

O processo de implantação de uma miniplaca ortodôntica é bem tranquilo, se bem feito a recuperação do paciente, as dores e incômodos que ele irá sentir enquanto se recupera, também serão mínimos. 

Porém, alguns cuidados com a higiene bucal são necessários para que o tratamento possa correr de maneira simples.  

Não é preciso tomar um remédio especifico ou algo parecido. Apenas ser mais rigoroso com os hábitos de higienização bucal (ou seja, escovar os dentes regularmente após as refeições e não se esquecer de passar o fio dental toda vez que escová-los) já basta para garantir que tudo ocorrerá bem enquanto estiver com as miniplacas. 

Ainda assim, alguns especialistas gostam de recomendar certas medidas preventivas, para garantir a máxima eficácia do tratamento, como: 

  • Utilizar uma escova pós-cirúrgica embebida em gluconato de clorexidina durante os primeiros 15 dias após a cirurgia; 
  • Fazer uso de antissépticos à base de triclosan durante o período do tratamento; 
  • Esperar ao menos duas semanas para voltar a escovação normal. É necessário a cicatrização completa dos tecidos antes de aplicar força no local. 

 

Complicações comuns das miniplacas 

Existem algumas complicações comuns que podem surgir ao longo do uso de miniplacas. Essas são causadas principalmente por acúmulo de placa bacteriana causada por falta de higiene da parte do paciente. 

Quando essa não é tratada da maneira certa, tal placa acumulada pode resultar na necessidade de remoção da miniplaca.  

Porém, estes são casos raro. Geralmente, é possível controlar a placa bacteriana através de antissépticos bucais e uma boa escoação.  

Em casos um pouco mais difíceis, o dentista ainda pode aplicar irrigação no local, destruindo as bactérias com a pressão da água. 

Um pouco mais incomum, mas que pode ocorrer, é a irritação da mucosa jugal pelo aparelho de ancoragem esquelética. Ou seja, pode ocorrer uma irritação e até inflamação na parte interna das bochechas, por conta da aparelhagem da miniplaca. 

 

Restrições de uso das Miniplacas Ortodônticas 

Não existem grandes restrições em relação a uma miniplaca ortodôntica. Pacientes saudáveis podem fazer um implante destas sem quaisquer problemas. Porém, alguns cuidados precisar ser tomados, e, a certas pessoas, colocar estas não é recomendado. Por exemplo: 

  • Pessoas que fazem radioterapia; 
  • Mulheres grávidas; 
  • Pacientes com problemas de higiene bucal; 
  • Indivíduos com pouco espaço entre as raízes dos dentes; 
  • Pacientes com distúrbios metabólicos entre outros. 

A miniplaca ortodôntica pode ser a sua solução 

Como vimos ao longo do artigo, as miniplacas ortodônticas podem ser a solução para problemas de mordida, por exemplo. Não deixe de procurar um especialista para que possa lhe orientar a respeito do seu caso! 

Gostou do artigo? Então compartilhe-o nas suas redes sociais! 

Dr. Pedro Barini
Dr. Pedro Barini
Ortodontista
CRO-GO 3286

Open chat
Agende Sua Consulta